Últimas Notícias


17
Fev
Minha Casa Minha Vida facilita investimentos na região de Ivoti

Uma série de ajustes no programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), anunciada pelo Governo federal e pela CAIXA neste mês facilitam o acesso ao primeiro imóvel. A reformulação inclui mudanças no perfil de renda familiar, nos limites do valor dos imóveis, de acordo com a região, e no aumento dos valores de subsídio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além da meta de contratar 600 mil unidades.

A ampliação do teto de renda beneficia diretamente as famílias interessadas em adquirir imóveis novos financiados pelo Programa. Veja como ficaram os novos limites de renda familiar em cada faixa:

Na tabela abaixo confira a faixa em que se enquadra o município de Ivoti - RS, onde está localizado o Loteamento Residencial VivaLar Bom Pastor,  que registra um aumento de R$ 10mil.

Os subsídios do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foram corrigidos em 6,67 % (INCC) nas faixas 1,5 e 2 do Programa. Com esse aumento, o beneficiário pode dar um valor menor de entrada ao comprar seu primeiro imóvel pelo MCMV. O prazo máximo dos financiamentos continua sendo 360 meses (30 anos).

Outra medida do pacote é a correção do valor do imóvel do Programa de acordo com o limite territorial, segundo classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Contratações

Em 2017, o Programa prevê a contratação de aproximadamente 600 mil unidades. São 170 mil unidades, sendo 100 mil unidades do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e 70 mil unidades na modalidade Entidades (urbana e rural). Já nas faixas 2 e 3, o objetivo é contratar aproximadamente 400 mil unidades habitacionais. Além disso, está prevista a contratação de cerca de 40 mil unidades na faixa 1,5 do programa. O Programa MCMV já beneficiou cerca de 12,3 milhões de pessoas em todas modalidades com a entrega de mais de 3,07 milhões de moradias em todo o país.

Confira outras matérias sobre crédito imobiliário no endereço caixa.gov.br/agenciacaixadenoticias